Sua marca nas redes: cuidado para não ser massacrado


Antes se costumava dizer que televisão era um canhão: disparava informações para muito longe atingindo, de maneira quase certeira, quem quer que estivesse do outro lado. E dependendo do que fosse, ia doer.

De fato, isso ainda se mantém. Quando se trata da divulgação de qualquer tipo de informação, todo o cuidado é pouco. É difícil lidar com um grande número de pessoas descontentes.

Com a Internet é a mesma coisa. Diria mais: pior. Na televisão, somos obrigados a ver os outros representarem ou falarem o que desejam. Na Internet, nós somos os “outros”.

Em outras palavras, todo mundo é a estrela na Internet. Principalmente, se é dito algo que gera uma polêmica. O assunto veio à tona devido a um caso recente de uma loja que precisou retratar-se publicamente após ter uma discussão não muito saudável com uma cliente.

A cliente, no caso, publicou nas redes sociais o que havia acontecido e o resultado não poderia ser outro. O problema tomou proporções enormes.

Há quem diga que as pessoas se tornaram mais críticas. Não é o caso. A Internet possibilita que estas pessoas se expressem abertamente. E é abertamente mesmo. Muitas vezes falta o filtro que nós temos pessoalmente, tanto do lado do cliente quanto do lado da empresa.

Se a sua marca nas redes sociais, está à mercê de reclamações solidárias. Ou seja, um cliente falou mal? Seus amigos estarão do lado dele.

O mundo pode ser muito cruel lá fora, nas redes. Cuidado para não ser massacrado.

E sua marca está incluída nisso. Assim como esta marca estava. Por isso, lembre-se que o seu cliente é uma destas pessoas que está lá, compartilhando a sua segunda vida online e compartilhando, inclusive, a opinião sobre a sua marca.

O assunto já havia sido publicado no post de ontem, mas o acontecimento trouxe a tona esta necessidade das empresas valorizarem a sua inserção nas redes sociais e saberem estudar o seu público alvo. Ao mesmo tempo em que seu comportamento deve ser levado em consideração no momento de planejamento de ações, eles também estudam como a empresa os trata e trabalha suas ideias. Em outras palavras, faça com que o cliente te ajude a crescer.

Comentários

comentário(s)