KingHost moderniza com Lighttpd


Lighttpd não é um bicho, não é um mascote, não é de comer. É um sistema de servidor de web sofisticado e preparado para ambientes de alta performance. Em linguagem simples: um negócio que faz o teu site andar mais rápido, o servidor funcionar mais folgado e deixar o ambiente de hospedagem de sites mais estável. No Brasil, não encontramos outra empresa de hospedagem que use este sistema. Internacionalmente, o Youtube (na área de vídeos), Wikipedia (em algumas seções do site) e Meebo também utilizam o Lighttpd como servidor web.

Em testes realizados na KingHost, com sites de grande audiência – mais de 50 mil usuários por dia -, a performance alcançada com lighttpd + php com fastcgi foi de 800% superior ao mesmo ambiente com Apache, o servidor web tradicional para sites em PHP. Sim, oitocentos porcento superior. Em um dos ambientes otimizados, o load average de um servidor com 10 sites rodando o sistema Apache, permaneceu entre 30 e 60 em uma medição entre 16h e 17h de um dia específico. Na semana seguinte, no mesmo dia, no mesmo horário, com os sites rodando em ambiente de lighttpd, o load average do servidor ficou em 1.5. Uma drástica redução de processamento, um enorme ganho em velocidade de carregamento das páginas. O ambiente permanece utilizando 50% da memória disponível no servidor (3.7 Gb de 8 Gb) e sem quedas hà 30 dias, com mais de 2 milhões de hits por dia.

Estamos gradualmente implementando a plataforma dual-mode em todos os servidores Linux, para que em breve seja possível otimizar todos os sites com grande audiência, ou melhor ainda, todos os sites que rodam com o sistema WordPress de blogs.

Prós? Contras? Alguns sites internacionais mencionam que o Lighttpd utiliza mais memória ram do que o Apache. Convenhamos: hoje em dia memória ram é um insumo extremamente barato na montagem de um servidor. Em termos de segurança, conseguimos equiparar o lighttpd à segurança do open_basedir do php/Apache utilizando php em modo cgi. Para que não onerasse o processamento, foi utilizado em conjunto, a tecnologia fastcgi, que cria um socket para cada PHP executado pelo usuário.

Concorrente direto do lighttpd, o sistema Nginx (lê-se enginéx) também cresce absurdamente segundo o site de pesquisas Netcraft. Segundo a última pesquisa divulgada em Janeiro de 2009, Nginx aparece como quarto webserver mais utilizado na web e Lighttpd em quinto, atrás de Apache, IIS (Microsoft) e Google. O Nginx é muito bem falado, é utilizado pelo também cliente da KingHost Linkto, mas a falta de documentação e pequena comunidade nos levou a desconsiderar maiores investimentos neste software.

Finalizando, se o seu site possui muitos acessos, não utiliza “.htaccess”, não utiliza Joomla, não utiliza ASP, Java, Python, Django… ou é baseado no WordPress ou possui apenas páginas em html e imagens, recomendamos que utilize o Lighttpd na hospedagem do seu site. Clientes KingHost podem solicitar a alteração do ambiente por ticket no nosso painel de controle. A alteração é instantânea, não é mudado nada no site, exceto o IP do seu domínio, para um IP gerenciado pelo lighttpd.

Comentários

comentário(s)

34 Comments

Add yours
  1. 2
    UOL compra Datacenter DHC | Mercado de Internet by KingHost

    […] KingHost segue forte no seu nicho de mercado, crescendo a galopes.  Segundo o hostmapper de Março/2009, teve o terceiro maior crescimento no Brasil em Jan/Fev, com crescimento líquido de mais de 1800 clientes. Liderando o crescimento no nicho onde atua, com uma das maiores carteiras de revenda de hospedagem de sites do país, a KingHost não tem pretensão de concorrer com Alog, UOL e Locaweb, mantendo a sua tradição de atendimento e tecnologia diferenciados. Prova disso foi o recente lançamento da plataforma de hospedagem de sites com Lighttpd. […]

  2. 4
    Lucas Donato

    Isso que é bonito de se ver no Brasil: um empresa que, apesar de já ser sólida, possuir um time de excelência e possuir grandes vantagens na frente de seus concorrentes não se acomoda como tantas outras e busca cada vez mais soluções e inovações. Parabéns mais uma vez pela competência, é de empresas assim que precisamos!

  3. 6
    mrocha

    So uma coisa! no psot fala que se os sites não usam htaccess podem migrar para o Lighttpd, bem como quem usa o WP tambem pode migrar, mas como isso é possivel?

    Na maioria de blogs WP se usa link permanentes para “açucarar” a url de modo que só é possivel ativando o Rewrite e adicionando as regras em um .htaccess.

    Então como seria? esse funcionalidade seria perdida no Lighttpd?

  4. 14
    Gregori

    Parabéns pela inovação! Alguns meses atrás pesquisei sobre alternativas ao Apache (na ocasião precisava de algo que suportasse comet melhor que o Apache) e acabei descobrindo o Lighttpd, que é muito, muito mais rápido mesmo.

    Fico feliz de ter escolhido a Kinghost como hospedagem, e de indicar ela aos meus amigos.

  5. 23
    Bráulio Machado C.

    Olá KingHost,

    Tenho um site com vocês rodando o JoomLa.

    Gostaria de saber se o JoomLa, tanto as versões 1.0.x e 1.5.x roda bakana no Lighttpd, porque em alguns casos se usa o .htaccess

    Atenciosamente.

  6. 25
    Rodrigo

    Parabéns a KingHost pela iniciativa!

    O carregamento das páginas do meu site ficou de fato muito mais rápido usando o Lighttpd.

    Vejo que fiz uma ótima escolha quando escolhi a KingHost. Continuem assim, pessoal, sempre inovando em favor dos clientes!

  7. 26
    Francisco

    Que otimo facilita a vida de ambos os lados com maior aproveitamento dos recursos do seu servidor e maior flexibilidade para o cliente, parabens!

    so gostaria de saber se com Lighttpd é possivel configurar outras linguagems de fcgi como ruby e lua?

  8. 28
    Eduardo

    Olá… Gostaria de saber se um site de quase 100 páginas de imagens (miniaturas), com média de transferência de 5gb/mês, pode e compensa colocá-lo sob o Lighttpd.

    No aguardo…
    Grato.

  9. 30
    Professor

    No primeiro parágrafo lê-se: “Wikipedia (em algumas sessões do site)”.

    O correto seria SEÇÕES, que vem de divisões e não SESSÕES, que vem de período de tempo.

    Abraço,

+ Leave a Comment