Os 3 destaques da metodologia ágil: lean, scrum e kanban


Sempre que se fala em metodologia ágil, muitos a associam àqueles post-its coloridos, colados em um quadro branco, e que as pessoas ficam arrancando e colando, conforme levam seus projetos adiante.

Na verdade, esta é apenas uma das muitas maneiras de se conduzir e aplicar a metodologia ágil na gestão de projetos, equipes e negócios.

Nesta postagem, você vai conhecer a origem da metodologia ágil e um pouco mais sobre estas 3 maneiras de empregá-la em sua empresa: o lean, o kanbam e o scrum.

Metodologia ágil: guia de referência rápidas

Definição e origem das metodologias ágeis

A metodologia ágil é mais do que um conjunto de regras ou procedimentos, trata-se de uma maneira de se pensar, quase uma filosofia.

Basicamente a metodologia ágil se baseia em 3 fatores principais

  • Foco no cliente (que deve ser consultado constantemente)
  • Trabalhar com pequenos avanços incrementais, chamados de iterações
  • Teste dos progressos e validação antes de prosseguir

Na verdade, a metodologia ágil surgiu do Manifesto Ágil, uma iniciativa de desenvolvedores de softwares que estavam cansados de métodos engessados e improdutivos para sua área.

Veja seus 4 princípios fundamentais:

  • Indivíduos e interações mais que processos e ferramentas
  • Software em funcionamento mais que documentação abrangente
  • Colaboração com o cliente mais que negociação de contratos
  • Responder a mudanças mais que seguir um plano

Com o passar do tempo, a metodologia ágil passou a ser adotada em diversas áreas, como gestão de equipes e projetos, no desenvolvimento de produtos e até no chamado gerenciamento ágil de marketing.

Metodologia lean

Na verdade, o lean é muito anterior ao manifesto ágil, surgiu no Japão do pós-guerra, nas fábricas de automóveis que queriam ser mais produtivas.

Acontece que projetos lean são bastante eficientes se incorporarem os conceitos ágeis em sua execução. Afinal, lean significa enxuto, sem excessos ou desperdícios, algo que vai ao encontro de tudo que as metodologias ágeis propõem.

Existem diversas ferramentas lean (como o 5s e o just in time) que devem ser usadas para combater os 7 desperdícios que trazem ineficiência e diminuem a produtividade nas empresas.

Veja quais são esses 7 desperdícios:

  1. Espera
  2. Defeito
  3. Transporte
  4. Movimentação
  5. Excesso de estoque
  6. Excesso de produção
  7. Processamento desnecessário

Posteriormente, o conceito de lean foi adaptado por Eric Ries, em seu famoso livro, Lean Startup.

Kanban

A metodologia kanban agile também teve origem no Japão, com o objetivo de racionalizar o uso de estoques e permitir que os recursos só fossem disponibilizados no exato momento em que fossem necessários, o chamado just in time.

Para isso, eram usados cartões coloridos que indicavam quando os materiais deveriam ser levados para produção.

Com o tempo, o conceito extrapolou seu uso apenas em linhas de produção e passou a ajudar a gerenciar outros tipos de processos, equipes e projetos.

Basicamente, se usam quadros com colunas em quem se definem estágios de um fluxo de trabalho, geralmente estes:

  • Tarefas (ou To Do)
  • Planejar
  • Desenvolver
  • Testar
  • Implantar
  • Feito (ou Done)

Conforme as tarefas seguem este fluxo, elas vão sendo deslocadas para a coluna seguinte, permitindo que se tenha um ótimo controle visual de quantas tarefas estão em andamento, em que estágio se encontram e se alguma delas está travada em alguma etapa do processo.

Scrum

A metodologia agile scrum é mais uma evolução dos métodos anteriores e também muito usada no desenvolvimento de softwares.

Neste caso, as iterações incrementais e a validação com clientes são levadas ao seu extremo, por meio de algumas regras e procedimentos até rígidos, que os adeptos do scrum usam fervorosamente, veja alguns deles:

  • Dono do produto: integrante da equipe que deve atuar como um defensor dos clientes e fazer de tudo para que o projeto atenda seus interesses.
  • Scrum Master: responsável pelo cumprimento dos procedimentos scrum sem desvios ou atalhos.
  • Daily Scrum: uma rápida reunião pela manhã, antes de se iniciar o trabalho, para que todos falem dos desafios do dia anterior.
  • Sprint Review: as iterações no scrum são divididas em sprints. Em um sprint review tudo que foi implementado pelos membros da equipe nesse período é apresentado para o resto do grupo.
  • Sprint Retrospective: planejamento do próximo sprint com base no aprendizado adquirido no anterior.

Como você viu, o método ágil scrum é bastante específico e bem estruturado.

Nesse sentido, alguns críticos até consideram que está havendo exageros em sua aplicação e, novamente, se está engessando o processo.

E você, que achou da metodologia ágil e destas 3 formas de usá-la na empresa? Independente de qual delas escolher, agile, scrum ou kanban, pode ter certeza de uma coisa: elas são extremamente eficientes e, se bem aplicadas, trazem excelentes resultados.

Este texto foi escrito pela equipe do HEFLO, um software de modelagem BPMN intuitivo e hospedado na nuvem.

Patricia Sperk

Patricia Sperk

Analista de SEM em KingHost
Administradora de Empresas por formação e estudante do MBA em Marketing da FGV. Apaixonada por Marketing Digital e em constante desenvolvimento.
Patricia Sperk

Últimos posts por Patricia Sperk (exibir todos)

Comentários

comentário(s)